• Fernando Fagá Alves

As 5 características essenciais ao empreendedor

Atualizado: Jun 11

O autoconhecimento é essencial para ter sucesso. Conheça suas forças e fraquezas como empreendedor.

Todos os bons empreendedores de sucesso têm excepcional capacidade de construir relacionamentos, liderar e persuadir. Se você é empreendedor, invista nessas habilidades.


O trabalho de qualquer empreendedor é captar investimento, vender, contratar e demitir e escolher parceiros. Todas essas atividades existem uma elevada capacidade de comunicação.


Para construir bons relacionamento e liderar, o empreendedor precisa ser capaz de transmitir uma visão.


A visão atrai seguidores. É o que diferencia Steve Jobs, Jeff Bezos, Jack Ma e Bill Gates da maioria dos seres humanos, pois creditaram na computação e na internet.


Elon Musk viu oportunidades na pressão por recursos naturais. Todos os seus empreendimentos - Tesla, SpaceX e Solar City – seguem a premissa de que o planeta pode implodir se não começarmos a gerenciar nossos recursos naturais.


A resiliência também permitiu que esses empreendedores atravessassem abismos aterrorizadores. Steve Jobs foi expulso da sua própria empresa depois de quase levá-la à falência. Ele usou essa oportunidade para fundar a Pixar e se tornar o único homem no planeta a fundar dois negócios bilionários.


No dia-a-dia, entretanto, o empreendedor precisa de diversas outras habilidades. As principais são a orientação para metas, habilidade de cumprir o que promete e propensão a experimentar.


Agora vamos explorar essas habilidades em detalhe.


#1 - Capacidade de construir bons relacionamentos, liderar e persuadir


Todas as empresas e produtos de grande valor foram criadas por pessoas que souberam organizar esforços e criar redes.


No vale do silício, a capacidade de cativar as pessoas em volta é a primeira característica que os fundos de investimento avaliam nos empreendedores. O empreendedor deve comprovar sua capacidade de construir bons relacionamentos.


Para avaliar isso, os investidores analisam o relacionamento entre os sócios, a capacidade de trazer estrelas para a equipe e relacionamentos prévios com investidores.


Você não precisa falar como Steve Jobs, mas precisa ser capaz de fazer brihar os olhos da plateia quando apresentar seu projeto.


A habilidade de construir relacionamentos está ligada à capacidade de liderar. Entretanto, existem diversos estilos de liderança.

A imagem tradicional de liderança está relacionada à força, a tomada de decisões rápida, ao pouco debate. O líder é visto como o salvador da pátria. Está a frente da equipe e vai dizer o que vai ser feito e a equipe vai seguir. Essa visão de liderança está, entretanto, ficando ultrapassada.


Novas habilidades estão sendo valorizadas - ouvir atentamente, considerar diferentes pontos de vista e demonstrar emoção e vulnerabilidade. Um líder capaz de mostrar suas vulnerabilidades pode criar relações honestas e verdadeiras.


A habilidade de criar uma rede de pessoas engajadas tem um poder transformador. Nenhuma grande mudança pode ser feita de forma solitária. Você precisará ser capaz de se comunicar e liderar para persuadir outras pessoas a se comprometerem com a sua causa.



#2 Capacidade de criar e transmitir sua visão


Você deve ser capaz de transmitir sua visão para outros. A capacidade de comunicar sua visão tem um poder transformador e irá atrair pessoas importantes para a sua causa.


As grandes mudanças na história foram feitas por homens que ousaram sonhar. Ford insistiu durante mais de um ano sobre o motor de 8 cilindros, enquanto sua equipe de engenharia julgava a empreitada impossível. Thomas Edison fez mais de 10 mil tentativas antes de criar a lâmpada.


Você não precisa ambicionar transformar a maneira como vive a humanidade, mas pode ambicionar transformar a você mesmo e o ambiente à sua volta. Tenha uma clareza absoluta sobre o que você vai realizar. Feche os olhos e visualize todos os dias. Fale sua meta em voz alta, na frente do espelho, até você confiar e acreditar. Somente assim, poderá transmitir confiança para outros.

#3 Resiliência (com limites)


Insista, acredite na sua visão, porém conheça seus limites.


Todo empreendedor está mais sujeito às variações do mercado e do seu próprio negócio do que qualquer empregado. Racionalmente, sabemos que isso é normal. Entretanto, isso causa stress e ansiedade. Muitos empreendedores desistem. É preciso tranquilidade e foco para superar esses momentos.


A visão está associada à resiliência. Grandes empreendedores cruzam abismos motivados pela força da sua visão (e pela vontade de não decepcionar investidores – muitas vezes amigos e família).


A resiliência é um ponto delicado. Existe um equilíbrio. A partir de um certo ponto, pode não valer a pena continuar insistindo.


Tim Westgreen, fundador da empresa Pandora, é um exemplo de resiliência. Ele era um músico e fundou a Pandora no final dos anos 90 para ajudar pessoas a descobrir novos artistas.


A tecnologia de recomendações não estava desenvolvida e ele contratou dezenas de músicos para escutar e avaliar músicas de acordo com diversos critérios. Sem conseguir avanços comerciais, ele pediu para a equipe continuar trabalhando sem receber durante mais de 6 meses. Ele convenceu os funcionários que Pandora seria uma revolução musical.


Quanto mais Tim persistia, mais ele se afundava. Seus amigos e família eram investidores e viam a empresa indo para o buraco. Ele não conseguia mais dormir a noite, porém persistiu. Tim buscou mais de 200 investidores antes de conseguir o dinheiro para salvar a sua empresa. Apesar de ter salvo a sua reputação, o acordo fechado deixou Tim com menos de 1% da empresa depois de mais de 10 anos de trabalho.


Poucas pessoas teriam a resiliência para passar por tudo que ele passou. Ele chegou a quase ser preso por práticas trabalhistas ilegais. Valeu a pena insistir tanto?

Muitos "guros de empreendedorismo" falam do papel da resiliência. Por isso, estou aqui botando um contraponto - resiliência é importante, mas a resiliência tem custos e limites.


#4 Orientação para metas e habilidade de cumprir o que promete (personal accountability)


Cumpra o que você promete, não prometa o que não pode cumprir. Se comprometa a fazer o que é relevante.


Transformar objetivos abstratos em metas concretas. John Doerr, um proeminente capitalista de risco dos EUA, primeiro investidor do Google, tem isso como prioridade para seus investimentos. Quando era funcionário na Intel, Doerr aprendeu a trabalhar com OKR’s (Objectives and Key Results).


O método de Doerr ensina a transformar objetivos em metas SMART (Specific, Measureable, Achieveable, Relevant, Time Bound). Ou seja – criar metas concretas, realistas, bem definidas e com um prazo determinado.


Muitas vezes, empresas começam a trabalhar em muitos objetivos. O empreendedor deve ser capaz de distinguir objetivos relevantes de distrações. Esses objetivos serão transformados em metas. Se o esforço da equipe não estiver direcionado para alcançar as principais metas, algo está errado.


Para ter sucesso na criação de relacionamentos significativos, o empreendedor deve cumprir aquilo que promete e não deve prometer aquilo que não pode cumprir. Na prática, isso quer dizer que ele deve saber dizer não com muito mais frequência do que dizer sim.



#5 Propensão para experimentar


No começo, um negócio é repleto de incertezas. Qual a melhor maneira de mitigar incertezas? Experimentando e analisando resultados.

A Amazon tem como um dos seus princípios de liderança o viés para a ação. Na dúvida, experimente.


Esse princípio serve para todos. Testando novidades com clientes você melhora sua proposta de valor. Se a Netflix continuasse sendo um serviço de entrega de DVD pelo correio, jamais teria batido a blockbuster. Eles foram além e criaram seu próprio conteúdo – começando com House of Cards.


Use o Business Model Canvas e pense em inovação nas diferentes áreas – modelo de custos e receitas, canais, comunicação com cliente, atividades e recursos. Mesmo mantendo-se fiel a clientes e à sua proposta de valor, é possível inovar constantemente seu modelo de negócio. Apenas experimentando você poderá chegar no modelo que vai te trazer os resultados que você tanto almeja.


Mantenha relacionamentos com seus clientes, involva-os no processo de desenvolvimento de produtos. Quanto antes você botar protótipos na frente do cliente, melhor. Protótipos não precisam ser fidedignos, apenas precisam ser bons o suficientes para que você possa entender o que manter, o que mudar e aonde investir.

Conclusão


Comunicação, Visão, Orientação para metas, cumprir o que promete e experimentar. Essas são as características mais importantes que um empreendedor pode ter.


O melhor investimento que qualquer empreendedor pode fazer é na sua capacidade de se comunicar, persuadir e liderar. Seja você tímido ou extrovertido, experiente ou iniciante, invista em se comunicar melhor. Com uma visão clara, sua comunicação será mais efetiva e você terá maior motivação e foco.


A definição de objetivos importantes e a mensuração de sua realização são essenciais. Defina metas. Se você estiver começando, defina uma data para construir seu material de apresentação, uma meta de número de clientes potenciais para falar e um prazo para realizar sua primeira venda. Tenha clareza dos seus objetivos e entregáveis.


A sua primeira proposta comercial não será a sua melhor. Isso levará várias iterações. Seja criativo e não tenha medo de experimentar, quanto mais você experimentar, maiores as chances de você conseguir resultados.


Refletir sobre como desenvolver essas características e habilidades vai te levar para novos horizontes.


Fernando Alves é mestre em negócios pela University of Southern California, formado em economia pela FGV e é fundador da PilarX – consultoria focada em inovação corporativa através da promoção da cultura de inovação e engajamento com Startups


15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo