• Fernando Fagá Alves

Por que criar uma área de inovação?

A inovação é fruto da criatividade, que é comum em todos os seres humanos. Todos nós temos potencial criativo. Todos nós temos uma experiência única. E a área de inovação serve justamente para alavancar esse potencial.


O que impede uma empresa de inovar mais?

A própria cultura da empresa pode travar a inovação. Quando a alta gestão responde negativamente à críticas e sugestões para mudar, os colaboradores aos poucos vão se conformando. Podem-se formar grupos dentro da empresa que não aceitam colaborações de pessoas de fora do grupo.


O incentivo a preservar o status QUO


Com o passar do tempo, pode ficar cada vez mais difícil para alguém de fora propor mudanças e sugestões são ridicularizadas. Quando alguém pergunta: “Por que fazemos desse jeito” a resposta é “por que sempre foi assim”.


Um procedimento criado há muito tempo (possivelmente, por uma boa razão) continua sendo executado sem que ninguém saiba o por quê. Todos aprendem a não questionar.


Centralização de decisões


A centralização do poder, a falta de incentivo à sugestões e a punição por sugerir mudanças são fatores que congelam a inovação. Tão importante quanto, é a baixa tolerância ao fracasso. Nada que é novo tem 100% de chance de dar certo. Quando uma empresa pune erros duramente, o incentivo à inovação também congela. O executivo pode ver uma oportunidade de melhoria, mas se tentar e fracassar será punido e se a ideia for bem sucedida não irá ganhar mais por isso.


Comportamento humano e sociedade moderna


Apesar do ser humano ser inovador por natureza, a necessidade de se enquadrar em uma cultura pode fazer com que ele prefira ficar quieto e apenas cumprir as rotinas para as quais foi designado. E esse incentivo para se enquadrar vêm desde a escola. Diversos estudos mostram como grupos de crianças e adolescentes superam adultos pós-graduados em testes de criatividade.


Falta de comunicação na empresa


A falta de comunicação também é um grande inibidor da inovação. Uma venda de uma fábrica envolve áreas distintas. Vendas, obviamente faz o contato com o cliente. Marketing gera a demanda pelo produto. Produção e logística cuida da entrega. O financeiro cria condições de pagamento e cuida da cobrança. Uma melhoria no tempo de entrega, por exemplo, pode melhorar o desempenho da área de vendas.


Em empresas globais, o problema torna-se ainda pior. É possível que um problema surja em duas partes distintas do mundo e que elas jamais se conversem sobre isso. Se o problema levar 6 meses para ser resolvido, ambas levarão 6 meses. Se um país resolver antes do outro, ninguém saberá a qual solução se chegou. Pode ocorrer também de a empresa contar com um especialista em um determinado problema específico e o “dono” do problema jamais ficar sabendo.


O impacto da área de inovação


É muito comum que a cultura da inovação se perca a medida que a empresa cresce. Um executivo responsável por uma carteira faturando milhões de reais vai sempre priorizar manter seus processos rodando. A eficiência torna-se o foco. E isso não é ruim. Foi a eficiência que fez a empresa virar o que ela é.


O foco excessivo na eficiência e os problemas apontados na sessão anterior – inibição do potencial inovador, centralização das decisões, pouca voz para os funcionários e falta de comunicação – acabam fazendo a empresa se estagnar. É difícil que uma empresa com o foco total em eficiência consiga dar grandes saltos de faturamento e lucratividade.


Incentivo para sugestões mais ousadas

Empresas assim até conseguem fazer algumas melhorias de processo. Mas a falta de foco em inovação, experimentação e comunicação vai fazer com que essas mudanças sejam vagarosas e escassas.


A maturidade na área de inovação vai levar ao questionamento do status quo. Com uma área de inovação madura, os funcionários vão passar a desafiar grandes premissas. Vão pensar na transformação real da operação e do modelo de negócio.


Maior colaboração dentro da empresa

O trabalho da área de inovação leva à maior colaboração entre áreas e incentiva a cultura da inovação. Define os objetivos estratégicos de curto, médio e longo prazo da empresa.

A inovação é uma capacidade humana. O objetivo máximo da área de inovação é fazer com que cada colaborador possa inovar ao máximo, levando a empresa a atingir ambiciosos objetivos estratégicos. Ao aumentar o ritmo da inovação, a empresa entra em um processo de transformação profunda (digital e analógica).


Inovação que transcende níveis hierárquicos e departamentos


A grande dificuldade de inovar constantemente é que novas ideias afetam profundamente toda a estrutura da empresa.


Nível Estratégico e financeiro

  1. O direcionamento estratégico precisa ter a inovação em seu núcleo e a liderança da empresa precisa reconhecer pessoas inovadoras, independentemente de seu nível hierárquico

  2. As decisões de investimento precisam ter critérios claros e a organização inteira deve poder contribuir com ideias para oportunidades de investimento e M&A

  3. A estrutura, os sistemas e procedimentos devem incentivar a inovação


Marketing e Vendas

  1. A organização precisa ser capaz de identificar necessidades emergentes e novos nichos de clientes

  2. A empresa deve se manter líder de mercado oferendo as melhores soluções e mantendo-se sempre um passo a frente da competição

  3. A empresa deve estruturar novos canais e expandir-se geograficamente

  4. A publicidade e propaganda deve evoluir junto com as mídias digitais e a empresa deve comunicar-se com o consumidor aonde quer que a atenção dele esteja e no formato de sua preferência

Operações

  1. Toda a empresa deve sugerir inovações para reduzir desperdício, custos e melhorar o tempo de entrega

  2. A empresa deve adotar um sistema de métricas que dê suporte para os objetivos estratégicos

  3. Os colaboradores devem ser capazes não apenas de manter a máquina girando, mas de melhorar a eficiência da operação usando Lean Manufacturing e Kaizen


Recursos Humanos

  1. A inovação estratégica precisa ser compreendida em toda a organização. Metodologias como Design Thinking, Lean Startup e Ágil precisam ser aplicadas pelos líderes de áreas.

  2. O perfil dos colaboradores precisa ser adequado à estratégia. Apenas com as pessoas certas no lugar certo é que a estratégia irá sair do papel

  3. A própria estrutura da empresa precisa dar suporte para a estratégia. Para um novo projeto complexo sair do papel é preciso contratar as pessoas com o perfil correta e mantê-las focadas no projeto de inovação. É praticamente impossível que alguém consiga fazer um bom trabalho de manter a operação da empresa eficiente enquanto desenvolve um novo negócio.

Dessa forma, a área de inovação deve funcionar como a cola que une as diferentes áreas e entende as metodologias que farão com que a empresa inteira possa prosperar.


Fortalecimento de parceria e rede


Além de fazer com que a empresa funcione melhor internamente, a área de inovação vai criar conexões com outras empresas para levar novas soluções ao mercado.

Quanto maior a diversidade de capacidades, ativos e pontos de vista maior a habilidade da empresa de inovar. Fazer inovação aberta é um mundo amplo e exige a contratação de profissionais criativos, com experiência em negociação e gestão de projetos.


Atividades da área de inovação


A área de inovação está intimamente ligada com a estratégia. O primeiro passo é definir com a alta gestão da empresa quais serão os objetivos de curto, médio e longo prazo. Fazer isso envolve uma série de discussões sobre mudanças sociais, tecnológicas e econômicas em curso. Ao final, cria-se uma visão de futuro.


Para uma liderança ser efetiva, ela precisa comunicar sua estratégia constantemente. Isso pode ser feito através de reuniões, e-mails, assembleias e comunicados. É imperativo que todos saibam os principais problemas com os quais a empresa se depara, assim como as oportunidades. O papel da área de inovação é usar a inteligência coletiva para solucionar os problemas e aproveitas a oportunidade.


Dessa forma, a área de inovação faz as seguintes atividades:


1) Reuniões de alinhamento estratégico

2) Treinamentos em empreendedorismo, criatividade e inovação para múltiplos times

3) Formatação de parcerias

4) Gestão da inovação

5) Inovação aberta


É importante ressaltar que a atuação da área de inovação varia de empresa para empresa. Em algumas, a formatação de parcerias é o foco. Em outras, é o treinamento de funcionários. Em muitas, a área de inovação está relacionada ao fortalecimento da marca e ao trabalho institucional. A atividade final da área de inovação depende dos objetivos da empresa.

Daremos destaque especial para algumas dessas atividades em textos futuros.


Fique atentos as novidades e até a próxima!


Fernando Alves é mestre em negócios (FT-MBA/2019) pela University of Southern California e bacharel em economia pela FGV. É o fundador da PilarX – consultoria de inovação e marketing.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo